Série "Demolidor" da Netflix: Primeiras Impressões

Recentemente a Netflix lançou mais uma série de produção própria: Demolidor. Tava rolando o maior bafafá sobre, já que né, nem todo mundo ficou feliz com a versão cinematográfica da história do super herói, e havia muitas dúvidas sobre como seria essa versão nova. Entretanto, pela Netflix ter já muitos pontos com o público por todas as suas produções bem feitas e cheias de elogio, no final eu acredito que tinham mais entusiastas que qualquer outra coisa.

Eu nunca fui muito assim com o Demolidor, só que ao contrário de muita gente, eu curti sim o filme do Ben Affleck. Eu era criança na época e assisti várias vezes e tudo o mais, mas hoje a parada tá meio ultrapassada e não sei se desce mais. Até aí tudo bem. Ossos do ofício, do tempo e da idade – não é a toa que fazem versões novas do Batman, Superman e Spiderman sempre que podem. Hoje em dia, com tanto super-herói mais legal, eu confesso que nem teria começado a assistir a série se não fosse o Marco estar tão animado pra isso; mas eu comecei, então, bora lá contar pra vocês minhas primeiras impressões em tópicos.

 

PLOT

Olha, eu só assisti três episódios e confesso que ainda estou um pouco às escuras em relação à plot principal da série, mas saquei algumas coisas. Eu não quero dar spoilers (pelo menos não nesse post), então não vou entrar em detalhes, mas queria dizer que a série ganhou pontos positivos pela plot principal estar totalmente entrelaçada com os casos que eles recebem. Pra quem não sabe, Matthew Murdock, o Demolidor, é advogado e tem um escritório de advocacia recém-aberto em Hell’s Kitchen, Manhattan, e pelo que eu vi até agora, as tramas paralelas que envolvem ele, o sócio e a funcionária tem alguma ligação com a plot principal que vai se desenvolvendo a cada episódio.

Uma parada interessante também é que a cada episódio rola um flashback da infância dele, e conta detalhes de como ele ficou cego, de como era a relação com o pai… Foram só três episódios, então tudo o que vi até agora foi isso. rs

 

OS PERSONAGENS

Matthew Murdock – é um advogado normalzão de dia, e de noite, é o Demolidor, o tal super herói justiceiro das ruas. Eu curto muito o fato dos “poderes” dele serem apenas os sentidos desenvolvidos pela falta da visão, e pouco a pouco a série vai mostrando como que funciona isso. Ainda não apareceu ele com o uniforme oficial do justiceiro, só com uma roupa preta e venda nos olhos, e eu achei legal ter começado assim.

O personagem em si é bem legal, não é aquele cara caidão e justiceiro mala que esperava. É um pouco muito “certinho” demais, mas gosto do contraponto dele ser bem violento nos momentos que eu esperava menos dele. Acho que o Charlie Cox no papel ficou muito bem, ainda que me irrite bastante o fato dele não fazer ~olho de cego~, coisa que o Ben Affleck fazia bem, pelo menos. Isso foi motivo de muitos comentários boladíssimos durante os episódios…

tumblr_no5ej6avqL1r7roqvo1_1280aqui de boas, só fingindo que não tô vendo rs

 

Foggy Nelson – é o sidekick da série, interpretado pelo Elden Helson. Na boa, ele é um chatão. Aquele alívio cômico forçado que você já se encheu de outras séries e simplesmente não funciona mais.

Karen Page – interpretada pela linda da Deborah Ann Woll, ex-True Blood, o mistério todo que a envolve, pra mim, é um dos pontos mais fortes da série. Ela é toda lindinha, simpática e proativa, mas tem uma história tensa por trás que a deixa bem mais interessante. Quero ver mais dela!

A série ainda tem outros personagens secundários, só que não foi nada aprofundado neles ainda. Até agora o que me surpreendeu ali foi a Rosario Dawson aparecendo de enfermeira no segundo episódio, sendo parte bem importante dele, e quero saber mais dela.

 

VISÃO GERAL

Sendo sincera, os dois primeiros episódios eu achei meio bosta, meio água com açúcar. Tava achando as interações rasas, a maioria das atuações péssimas e a única coisa que eu tava curtindo era o Demolidor usando o “poder” dele de saber quando a pessoa tá mentindo, e de ver o desenrolar da personagem da Karen Page. A série está começando a me ganhar agora, no terceiro episódio, que as coisas estão começando a ficar mais tensas, os casos deles estão ficando mais interessantes, a gente está conhecendo melhor os personagens e a presença do chato do Foggy na tela não está mais atrapalhando tanto. Eu fiquei bem surpresa com a forma que o terceiro episódio acabou e confesso que quero muito ver o próximo. Espero sinceramente que o entusiasmo só aumente!

Por enquanto é isso. Assim que terminar de assistir, faço outro post (ou vídeo) falando minha opinião sobre a série e essa primeira temporada!

Alguém aí tá assistindo Demolidor? O que você tá achando? Comenta aí, pra gente discutir sobre!

Comentários do Facebook

comments

3 comments

  1. mikeprado

    Como muito fã do Demolidor, e de quadrinhos em geral, pude ver na série um profundo respeito a fonte original, tanto na fase do Frank Miller e também do Brian Michael Bendis.

    Eu normalmente não costumo gostar quando pegam um personagem dos gibis e tentam deixa-lo realista, pois o universo dos quadrinhos tradicionais de super heróis não é realista (e nem tem intenção de ser), mas Demolidor é um dos poucos personagens que funcionam nesse contexto, e a série soube usar muito bem o fato dele ser apenas um homem, porém, com sentidos avançados.

    A série se passa no mesmo universo cinematográfico da Marvel, então você verá referências sutis a personagens como Thor e Homem de Ferro. O próprio evento que devastou Hell’s Kitchen é referência direta a Batalha de Nova York do primeiro filme dos Vingadores. Porém eles não são presos as referencias, e só fãs realmente conseguem perceber.

    Então Fê fique bastante atenta a detalhes, porque os eventos da série tem uma influência muito maior, não só para o universo do personagem.

    Responder

    1. tchoimoi

      cara, acho muito maneiro quando vocês me contam essas coisas, assim tenho uma visão bem maior sobre a parada que não conseguiria ter sozinha, já que não tenho todo esse background. quando tava assistindo realmente percebi os pequenos detalhes e referências, mas esqueci de escrever no post rsrsrs mas saber que é fiel à fonte original me faz dar muito mais valor. com certeza vou ficar atenta a tudo agora e enxergar a série com outros olhos! 🙂

      Responder

  2. Filmes e Séries para quem está solteiro no Dia dos Namorados! | Tchoi Moi

    […] Fernanda escreveu um post sobre as primeiras impressões dela com a série original da Netflix há umas semanas. Hoje, eu venho aqui indicar para você […]

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *